Como funciona a análise de seiva

 

O método convencional 

A análise nutricional em plantas pode ser feita de várias maneiras. Usualmente a determinação dos elementos é feita a partir de amostras de folhas (tecidos) recolhidas no cultivo de interesse.  Esse processo é utilizado há bastante tempo e é considerado muito confiável.

A análise de tecidos leva em conta tudo que a planta capturou e armazenou em toda a sua vida, até o momento da coleta da amostra. Pode-se dizer que é um processo estático, parecido com uma fotografia do estado nutricional da planta no momento. Apesar de confiável, o método é trabalhoso e demorado. Antes de tudo, as folhas devem ser secas em estufa por pelo menos 48h e moídas para a posterior extração dos elementos de interesse com solventes específicos (solubilização). Somente nesse ponto, a determinação química possa ser feita.

 

Método da Seiva

Uma nova alternativa é a análise dos elementos que se encontram solubilizados na seiva e nos vacúolos celulares, que aqui simplesmente chamamos de Método da Seiva

O processo de análise a partir da seiva corta algumas etapas. Diferente do método convencional, a análise de seiva mais se parece com um filme, que mostra um diferente quadro a cada momento. Aqui não se mede o total acumulado na história da planta e sim o que está efetivamente disponível para nutrição.  A análise de seiva não leva em conta, por exemplo, os elementos fixados nas paredes celulares. Justamente por não precisar secar e resolubilizar a amostra, ganhamos alguns dias. A resposta é portanto imediata entretanto os valores não são equivalentes aos valores encontrados nas análises convencionais. Nesse caso, o valor determinado em si pode variar, mas passa a ser mais relevante ainda quando examinado ao longo do tempo, numa análise de tendência. 

Cabe ressaltar que a análise de seiva se parece com o que é feito em humanos e animais. Quando coletamos sangue e/ou urina e a análise é processado, o dado resultante é uma referência e não deve ser analisado de forma absoluta. A rapidez e a conveniência destes métodos suplantam a incerteza da variação dos pontos. 

Procuramos diminuir a incerteza do método de seiva coletando as folhas da mesma maneira (por exemplo, folhas recém-maduras) e sempre nas mesmas horas do dia. A leitura frequente da nutrição da planta é mais importante para análise do estado nutricional do que um único ponto coletado no tempo, representado pelo método convencional.  

 

Clique aqui para mais informações.